Livro JPA Eficaz de Hébert Coelho – Parte II

by Paco Pomet / from beautifuldecay.com

Estou um pouco sem tempo então vou acabar postando em pedaços algumas essências que extrai do que li desse excelente livro. Uns lembretes interessantes que pude rever no livro é a diferença do uso do JPA em um sistema Java SE do uso em um sistema Java EE. Existem algumas facilidades no Java EE, onde o servidor se encarrega de uma série de procedimentos que em um sistema Java SE precisam ser configurados.

Java SE x Java EE

  • A identificação das classes entidade é necessário ser feito no arquivo persistence.xml em sistemas Java SE, porém, em sistemas Java EE o servidor se encarrega de identificá-las em seu código fonte.
  • Em um sistema Java EE é possível encarregar o servidor de controlar as transações no banco de dados (JTA).
  • Quando o servidor toma conta das transações em um sistema Java EE, não é necessário criar um EntityManager através do comando Persistence.createEntityManagerFactory(). Se a classe em questão for controlada pelo servidor, é possível realizar a injeção de um EntityManager.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s