Requisitos na Engenharia de Usabilidade

Requisitos podem ser de diversos tipos como funcionais, ambientais, de dados, de usabilidade, de usuário e de experiência com o usuário. Os requisitos define os objetivos do projeto e definirão a base dos testes de garantia de qualidade.

Alguns desses irão impactar na área de design como o requisito de dados onde a armazenagem de um nome no banco de dados, se será completo em um único campo ou dividido em nome e sobrenome, pode fazer a diferença na hora de gerar possibilidades de se comunicar com o usuário às vezes de uma forma mais amigável através do seu primeiro nome.

Outro requisito que pode influenciar a comunicação com o usuário é o requisito de ambiente. Um som de alarme pode confundir o usuário ou mesmo o uso de touchscreen em um país frio onde muitos usam luvas.

Os requisitos funcionais estão relacionados a execução de tarefas e consequentemente influenciam na usabilidade de um produto. Lembrando que as ideias sempre devem ser testadas e validadas, primeiro para garantir uma boa experiência e segundo para não produzir funcionalidades desnecessárias.

Requisitos de usabilidade atuam diretamente na usabilidade determinando necessidades qualitativas em cada cenário analisado.

Requisitos de usuário são necessidades físicas e cognitivas do usuário e obviamente geram necessidades qualitativas no projeto, como a necessidade de ter acessibilidade para atender a usuários com problemas de memória pela idade. Esses requisitos geram requisitos de usabilidade como pode ser percebido.

Requisitos de experiência do usuário impactam todos os demais requisitos porque uma motiva ou desmotivação influencia na postura frente o sistema ou pode ser influenciado pelo usuário.

Requisitos de Usabilidade

Facilidade de Aprendizado

Avaliação do tempo e esforços necessários para que os usuários atinjam um determinado nível de desempenho. Sendo assim, o foco está nos usuários novatos e esporádicos.

Facilidade de Uso

Avaliação do esforço físico e cognitivos do usuário durante as interações através da mensuração da velocidade de execução e número de erros cometidos.

Produtividade

Avaliação da produtividade do usuário com o uso do produto em relação a realização das mesmas tarefas sem o uso do sistema. Sendo assim, diferente da facilidade de aprendizado, o foco nesse requisito é nos usuários experientes.

Satisfação subjetiva

Avaliação do prazer do usuário enquanto usa o sistema.

Flexibilidade

Avaliação da possibilidade de um usuário acrescentar e modificar funções e o ambiente iniciais do sistema. Sendo assim, está relacionado ao design universal. Deve-se levar em consideração a flexibilidade de grupo, atendendo todos os grupos/perfis, e a flexibilidade individual, que é ligado ao gosto pessoal e não de um grupo ou perfil.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s